Artigos

Os verdadeiros
fascistas e golpistas

Ao observar o nosso momento atual, uma frase não sai da minha mente: “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é!”. A autoria é desconhecida, embora muitos sites a atribuam Lenin, o líder da revolução bolchevique.

Nada retrata melhor o Brasil de 2018 do que essa frase. A falsidade dos discursos, as acusações vazias, as campanhas, a vitimização e os conchavos, muitos conchavos. Tudo isso faz um caldo de uma cultura perversa.

E mais. As primeiras acusações que o PT e suas linhas auxiliares fazem a seus opositores são sempre as mesmas: fascistas e golpistas. E é exatamente o que eles são: fascistas e golpistas.

A cultura do ódio foi semeada por esse partido. E a primeira coisa que eles fazem é apontar para os adversários e acusá-los de justamente essa intransigência. Violência, pegar em armas, desobediência civil, invasão de propriedade privada. Tudo isso está na cartilha deles. E os violentos são os outros.

Uma boa forma de compreender Lula é olhar para Getúlio Vargas. E para desvendar Vargas, basta olhar para Benito Mussolini. No episódio Era Vargas, do Brasil Paralelo, o intelectual liberal Rodrigo Constantino explicou muito bem o tripé do fascista: o Estado onipresente, sindicatos fortes e os grandes empresários amigos do rei. Essa era a essência dos governos do PT também. Numa cópia exata de Vargas e Mussolini.

Outra palavra muito utilizada pela esquerda é golpe. Desenvolveram até um curso. E o que foram as manobras feitas pelas instâncias superiores do judiciário? Golpes contra a constituição, golpes contra a Justiça, golpes contra o povo, golpes contra a igualdade dos cidadãos perante a Justiça.

Quem assistiu ao julgamento fracionado do impeachment de Dilma Rousseff sabe que não estou exagerando. Ou ainda toda a força que se faz para tirar Lula da cadeia ou de livrá-lo de novos julgamentos de Sergio Moro. Estamos vendo uma provocação aos brasileiros.

Golpistas e fascistas são eles. A constituição deve ser respeitada quando lhes é favorável. A liberdade de expressão é garantida para quem pensa como eles. Se você é um empresário amigo, pode se tornar um campeão nacional. Caso contrário, é representante do grande capital e explorador dos pobres.

E pior. Se você se torna adversário, invadem os seus negócios. A Riachuelo é uma vítima constante. O direito do trabalhador ao trabalho é violado. O direito do empreendedor a empreender é vilipendiado. Nesses atos, eles são legisladores, juízes e executores. Todo o poder está em seus movimentos, sindicatos e grupos de base. Muitos deles não passam de terroristas.

Ao olhar para o PT e seus satélites, tenho de considerar que é sempre um risco enorme quando um país substituir a sua própria bandeira pela de um partido. Foi o que aconteceu na Alemanha nazista. E não aceitamos o mesmo para o Brasil.

«   Voltar